SAMSUNG GALAXY S4 MINI

Publicado em 17 de dezembro de 2015 por Mateus lunkes 

O melhor da moda,tecnologia,games,esportes e muito mais

WP Greet Box icon
Olá Visitante! Você é novo por aqui, talvez queira assinar o nosso RSS Feed para receber todas as nossas atualizações. Ou se preferir receba nossas atualizações por e-mail. É grátis!

O Galaxy S4 Mini Duos é um compacto do top Galaxy S4, mas não perde muito em desempenho por causa disto. Apesar de ter configurações mais modestas, o gadget garante uma boa experiência de uso: ele é uma opção completa para o dia a dia, que roda Android 4.2.2 (Jelly Bean) e ainda aceita dois chips de operadoras. Confira:

Design

O smartphone tem a vantagem de caber em qualquer bolso. Discreto e com um bonito acabamento, o aparelho segue a tendência da linha Galaxy, com bordas arredondadas e corpo com detalhes em metal. Este é um ponto polêmico: muitos usuários não curtem o visual plástico da série. Polêmicas à parte, o design deixou o aparelho com boa pegada, o que previne escorregões acidentais. Porém, a tampa traseira arranha com facilidade.

A tampa que protege a bateria é bem difícil de remover, sendo frequente machucar as unhas ao tentar retirá-la – o próprio manual contém um aviso sobre isso. É um ponto negativo e nada prático, já que o aparelho suporta dois chips e a troca só pode ser feita removendo a parte de trás do gadget. A mesma coisa acontece com a entrada de microSD, que também é interna. Outro ponto que deixa a desejar é a fragilidade a mesma tampa plástica: ela é flexível demais e parece que vai quebrar sem usar muita força.

Desempenho

O desempenho do S4 Mini Duos, durante os testes, comprovou que o gadget roda bem seu Android 4.2.2 e que não passa vergonha frente ao irmão top Galaxy S4. Além disto, o sistema funciona sem problemas na versão compacta, desde as funções simples como o acesso às redes sociais, até a execução dos jogos mais populares. Pelo visto, o processador dual-core 1,7 GHz dá conta do recado: o smartphone teve bons resultados no uso diário, não esquentou e nem teve travamentos constantes.

Tela

O display de 4,3 polegadas do S4 mini tem tecnologia Super AMOLED, que não é um HD (e sim qHD de 960 x 540 pixels) mas apresenta uma interface brilhante. Durante o colorido jogo Candy Crush, por exemplo, as cores vibrantes da tela deram mais intensidade ainda à aparência do game.

A sensibilidade do touchscreen é boa até demais, e no primeiro descuido acabamos “clicando” em algum outro aplicativo. Mas isto está longe de ser uma desvantagem: com respostas rápidas ao menor toque, a excelente sensibilidade ajuda no dia a dia e não faz você perder a paciência com o celular. Além disso, o vidro vem com tecnologia Gorilla Glass, que deixa mais resistente a quedas e arranhões.

Interface

A conhecida aparência Touchwiz da Samsung tem diversos recursos que tentam facilitar a vida do usuário. À primeira vista, é uma interface “feliz”, repleta de efeitos sonoros e visuais, que deixam o aparelho com uma cara mais amigável. O sistema vem com widgets próprios, que oferecem desde aplicativos e serviços até a previsão do tempo. No entanto, se você resolver ativar alguns desses recursos juntos, a tela principal vai ficar bem poluída.

Na interface principal ainda está presente uma barra do Google, que serve para fazer buscas na Internet e visualizar as fichas personalizadas do Google Now. Este serviço oferece informações úteis, como tempo de trajeto até em casa e notas da agenda. Claro que quase todas as configurações citadas podem ser modificadas ao gosto do freguês.

A organização do menu de configurações é meio confusa: os itens são dividos em abas com opções “Conexões”, “Meu dispositivo”, “Contas” e “Mais”. E aí vem a pergunta: "Mais"? Funções como segurança e bateria estão nesta categoria, mas poderiam fazer parte de “Meu dispositivo”, por exemplo. Separação exagerada, que mais atrapalha do que ajuda, na hora de fazer algum ajuste.

Botões e entradas

O gadget vem com três botões físicos externos e dois sensíveis ao toque. No entanto, alguns deles não são muito práticos no uso diário. Em primeiro lugar, a posição dos controles de volume e de liga/desliga, um de cada lado do celular, dificultam bastante: na hora de pressionar um deles, por várias vezes acontece de apertar o outro por engano. Por exemplo, é frequente tentar diminuir o volume, e acabar colocando o aparelho em stand-by.

Botões sensíveis ao toque do Galaxy S4 Mini Duos (Foto: Barbara Mannara/TechTudo)

O S4 Mini vem ainda com um botão “mestre” que fica na parte da frente do celular e tem ações de voltar para tela inicial (com um toque) ou ativar o sistema de reconhecimento de voz (dois toques). Já as duas teclas sensíveis têm funções de “configurações” e “voltar”: elas ficam "ocutas" quando estão apagadas (só aparecem quando a luz é ativada), deixando o visual menos poluído.

Bateria

Neste quesito o S4 Mini não decepciona: a carga dura cerca de 15 horas, mesmo utilizando a câmera, redes sociais e alguns jogos mais simples. Um detalhe interessante da interface é que a bateria acaba sem ficar na cor vermelha. Ou seja, seu celular desliga no “verde” e isto acaba pegando os usuários de surpresa: quando menos se espera, o aviso dos últimos 15% de carga aparece na tela. Se você deixa o aparelho por muito em stand-by, vai ter bateria por mais tempo se usar o recurso “economia de energia”, que tenta reduzir os gastos de carga, enquanto o aparelho está inativo.

Câmeras

O gadget vem com duas câmeras: frontal de 1,9 megapixels, ideal para videchamadas, e uma traseira com 8 megapixels. O resultado das imagens é muito bom: a câmera principal consegue clicar fotos de qualidade, mesmo com pouca luz. A estabilidade é razoável, mas não espere muito se você resolver tirar fotos de esportes, por exemplo.

O flash LED é suficiente para registrar imagens com uma distância até cerca de 4 metros. A velocidade do "clique" também se destaca: as fotos são salvas instanteneamente (menos de 1 segundo), rápido o suficiente para você não perder nenhum momento.

E o gadget ainda filma em qualidade Full HD, mas a função de zoom durante a gravação (tanto tocando na tela, quanto no botão de volume) não tem um resultado muito bom: o vídeo fica com menor qualidade, travamentos e perde o foco na hora de aproximar ou afastar. Outros recursos completam as configurações, como fotos panorâmicas, múltiplos disparos (e escolha automática da melhor foto) e gravação de som e foto ao mesmo tempo.

Som, microfone e qualidade da ligação

O smartphone tem um alto-falante externo, na parte de trás, e microfone na frente. Um ponto interessante é que os ajustes de volume podem ser controlados separadamente em "toque", "mídias", "notificações" e "sistema". Para quem gosta de ouvir música com os fones, mas sem prejudicar a saúde, o sistema do celular mostra um alerta de segurança, para quando o volume está alto demais.

O smartphone passou ainda no teste dos ruídos: durante a ligação, mesmo em ambientes barulhentos, é possível ouvir com clareza o que está sendo falado, e mesmo acontece do outro lado da linha. Para quem utiliza transporte público, esta é uma boa vantagem.

Conectividade e armazenamento

O smartphone tem boas funções de conexão. Além dos quesitos básicos atualmente como Bluetooth, Wi-Fi e 3G, o gadget oferece ainda algumas outras vantagens. Dentre elas estão o sistema GPS, DLNA, que interliga dados entre os dispositivos que também têm este suporte, NFC, infravermelho e o compartilhamento de tela. O usuário que tiver mais de uma linha de celular vai gostar da função dual-chip, que dá suporte para dois microchips de operadoras diferentes.

O gadget tem 8 GB de armazenamento interno, expansível em até 64 GB, via micro SD. O espaço padrão é pouco para um smartphone que faz vídeos e fotos em alta resolução, ou seja, quem gosta de registrar tudo com o celular, vai precisar comprar um cartão extra.

Sensores

O smartphone tem alguns sensores interessantes. Um exemplo é a detecção de olhar: o celular permanece ligado enquanto você estiver olhando para ele. Este recuso, no entanto, só funciona bem em ambientes com boa luz. Estão presentes ainda os sensores de acelerômetro, geomagnético e o giroscópio. Para completar a lista, está a detecção de quantidade de luz ambiente, para o controle automático da câmera e do brilho da tela, e o de proximidade, que “desliga” a tela enquanto você estiver falando no celular, para evitar toques acidentais.

Se você comprar a capa S View Cover, da Samsung, poderá experimentar também o sensor Hall, que reconhece quando a case está aberta ou fechada. O acessório flip fica preso na tampa traseira e tem funções “extras” como relógio no visor e execução de algumas funções, sem precisar abrir a capa. O gadget não apresenta luz LED externa para indicar notificações, como o recarregamento de bateria ou se o aparelho está ligado.

O que vem na caixa

A embalagem é feita de material 100% reciclável, assim como o manual do smartphone. Além disso, dentro da discreta caixinha vem o aparelho, os fones de ouvido (com diferentes borrachas de encaixe), um carregador, cabo USB e bateria.

Enfim, vale a pena?

O smartphone tem um excelente desempenho, sendo uma boa escolha de compra. O aparelho pode ser encontrado com preço em torno de R$ 1.300, e é bem mais barato do que o seu irmão maior Galaxy S4 (que custa hoje cerca de R$ 2 mil). No final das contas, o aparelho não decepcionou e garantiu uma boa experiência de uso, sem apresentar maiores problemas durante os testes. A qualidade do gadget compensa o seu corpo de plástico: com sistema rápido, toques sensíveis e tela brilhante, o Samsung Galaxy S4 Mini vale o investimento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Compartilhe Agora esse conteúdo com seus amigos
O melhor da moda,tecnologia,games,esportes e muito mais
Este artigo foi arquivado em Anuncios

Trackbacks

    Deixe o seu Comentário